segunda-feira, 7 de novembro de 2011

yoga e ayurveda


A palavra Yoga deriva do sânscrito, é uma palavra masculina originalmente. Seu significado remete à união, ou seja, reintegração do ser humano com a sua própria consciência ou essência espiritual, caracterizando assim um caminho para o autoconhecimento. É um sistema de técnicas psicossomáticas (ásanas: posturas, pranayamas: respiração) que visam equilibrar o corpo em conjunto com a mente, de forma a alcançar um estado de quietude para a prática da meditação, atuando profundamente no despertar da consciência divina de quem somos em essência. 


Ayurveda significa A Ciência da Vida. Nascida há aproximadamente cinco mil anos, foi desenvolvida por antigos sábios da Índia,  considerada a Mãe de todas as “ciências de cura”, ciência irmã do Yoga. Segundo a Ayurveda, tudo no universo, assim como cada pessoa é formado por 5 elementos, entre eles: espaço, ar, fogo, água e terra, todos pertencentes à natureza, desse modo investiga a interação destes elementos com o ser vivo, mais especificamente, com os seres humanos. Ela afirma que o corpo humano é constituído por 3 humores biológicos chamados vata, pitta e kapha, também denominados de doshas, significado: aquilo que decai. 
A diminuição ou o excesso desses humores no organismo podem resultar em desequilíbrio energético, provocando doenças por excesso de toxinas de diversas naturezas, porém há uma grande importância da análise das toxinas provenientes da má digestão, um cuidado maior. O estudo dos doshas são relevantes na Ayurveda, e também podem orientar corretamente a prática de Yoga e entender a premissa de cada indivíduo ser único e exigir procedimentos específicos.

Atualmente Yoga e Ayurveda são reconhecidos pela Organização Mundial da Saúde como eficazes no tratamento e prevenção de doenças. A Ayurveda individualiza o tratamento completamente, e não possue o seu foco apenas em suas milenares técnicas de massagens, mas também na harmonização de um estilo de vida compatível com a saúde de cada pessoa.

A Ayurveda pode ser considerada como a ciência da "autocura", e o Yoga a ciência da "autorealização". De acordo com o renomado médico Vasant Lad, atualmente considera-se  que um terapeuta ayurvédico deva estudar e conhecer bem o Yoga para melhor cumprir seu papel, assim como um professor de Yoga conhecer e estudar Ayurveda, caso isso não seja efetuado o conhecimento não é produtivo.

Na prática de qualquer outro exercício físico há muita dispersão de concentração, em comparação com o Yoga, por isso resulta em benefícios mais profundos e completos.

Atualmente Yoga e Ayurveda são reconhecidos pela Organização Mundial da Saúde como eficazes no tratamento e prevenção de doenças. A Ayurveda individualiza o tratamento completamente, e não possue o seu foco apenas em suas milenares técnicas de massagens, mas também na harmonização de um estilo de vida compatível com a saúde de cada pessoa.

A Ayurveda pode ser considerada como a ciência da "autocura", e o Yoga a ciência da "autorealização". De acordo com o renomado médico Vasant Lad, atualmente considera-se  que um terapeuta ayurvédico deva estudar e conhecer bem o Yoga para melhor cumprir seu papel, assim como um professor de Yoga conhecer e estudar Ayurveda, caso isso não seja efetuado o conhecimento não é produtivo.

Na prática de qualquer outro exercício físico há muita dispersão de concentração, em comparação com o Yoga, por isso resulta em benefícios mais profundos e completos.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Respiração



A respiração é a primeira forma de nutrição do nosso corpo, mais importante ainda que nossa nutrição individual por meio de alimentos. Trabalhar a respiração no yoga é atuar também em emoções estagnadas, pois os pranayamas liberam conteúdos internos.


Seria importante a realização desse tipo de exercício de olhos fechados, ou com olhar recolhido, para dentro. Perdemos muita energia pelo olhar, por essa razão o recolhimento ajuda na concentração do que está sendo realizado no presente para se beneficiar com yoga.


A respiração correta ensina a pessoa a ficar menos reativa aos episódios emocionais e ganhar habilidade no gerenciamento do estress. Também otimiza o funcionamento do sistema respiratório fora dos períodos de crise, expandindo a capacidade respiratória, além de reequilibrar o sistema nervoso.